São Paulo (SP) – Vivendo um período de grandes mudanças na sociedade e contabilizando o progresso das mulheres nas eleições municipais de 2020, o movimento Mulheres Republicanas da capital paulista já sabe como pretende continuar os trabalhos neste ano de 2021. Comandado pela secretária municipal, Zuleika Ferreira, o movimento entende que sua principal missão está na conscientização das mulheres.

“Continuaremos com o nosso trabalho de conscientização do maior número de ‘manas’ para participarem da política em todo e qualquer âmbito. As mulheres estão ocupando as ruas cada dia mais”, diz Zuleika.

Para a secretária, trabalhar a compreensão das mulheres sobre o seu papel e os seus direitos dentro da sociedade provoca mudanças definitivas em cada uma delas. “Elas não voltam para as suas casas iguais. Passam a pensar fora da caixa, começam a pautar a conversa na mesa do café e politizam os assuntos ao seu redor, politizam a vida. Essa mudança cultural é potente demais e simplesmente invade sem pedido de licença”, afirma.

Os avanços

Embora tenha sido instituído recentemente, em junho de 2019, o movimento municipal aponta que já pode comemorar importantes conquistas dentro do Republicanos Capital SP, como a vitória da primeira vereadora eleita pelo partido na cidade, Sonaira Fernandes, e a disponibilização de duas legendas a mais que a cota mínima de 30% exigida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “Que o nosso partido seja exemplo aos demais, pois ainda há grande resistência e violência política contra as mulheres”, acrescenta a secretária.

Além disso, as candidatas da cidade de São Paulo conseguiram se destacar também em relação aos votos conquistados no pleito de 2020. Entre os 10 nomes mais votados do Republicanos Capital SP, três são mulheres.

“As mulheres têm o perfil da transformação e é exatamente com esse espírito que vamos conquistando espaços. Elas transformam o medo em motivação e daí vem toda a inspiração para realizar um trabalho com excelência, em uma boa e nova política. As mulheres são o ponto de transformação da sociedade e a baixa participação feminina é fruto do conservadorismo e machismo presente em partidos políticos e também na sociedade. Apenas sete mulheres foram eleitas prefeitas das capitais brasileiras nos últimos 20 anos, mas estamos em evolução constante. A água é mansa, mas consegue alcançar as nuvens”, finaliza a secretária Zuleika.

Texto: Flávio Ribeiro/ASCOM Republicanos Capital SP

Arte: ASCOM Republicanos Capital SP

2 thoughts on “Mulheres Republicanas da capital soma avanços e aponta objetivos em 2021

  1. Ivone Ribeiro says:

    Bom Dia a todos e todas, é verdade D. Zuleika, as mulheres estão buscando mais e sendo motivadas a participarem mais da política. Que pena que o Sistema não ajuda, é difícil vencer barreiras, fui candidata à vereadora por São Paulo, e mesmo sendo capacitada não tive chance, é preciso muito dinheiro para se eleger, e mais que isso ter amigos que apoiam, tirar foto com o Presidente, ser artista, ou fazer parte de um Grupo atípico para conquistar votos, precisamos mudar essa política para que mais mulheres participem, todas poderem aparecerem no horário político por exemplo. #maismulheresnapolítica.

  2. Ivone Ribeiro says:

    Não paro de estudar, quero sempre aprender, já estou fazendo meu Projeto de Pesquisa para a minha próxima pós,”Direito Público Municipal” no TCM/SP, passei em primeiro lugar na seleção, meu projeto é justamente sobre a dificuldade de uma mulher, e pobre mesmo graduada, pós graduada duas vezes e só não fiz mestrado no Insper por não ter um inglês fluente, pois espanhol e francês até que sei. E por falar em línguas estrangeiras estou cogitando também de estudar inglês pelo FRB, mais está difícil de cadastrar. Quem quiser me ajudar no meu Projeto que foi candidata e quiser falar de suas dificuldades mande-me sua queixa, email doutoraadvogada@yahoo.com.br. #mais mulheresnapolítica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This