Tramita na Câmara Municipal de São Paulo um projeto que tem a cara da cidade. Você deve estar se perguntando, por quê?

Veja, se olharmos a história desta cidade, desde 1873, quando foi criado o Liceu de Artes e Ofícios, com o objetivo de formação de profissionais, para atender a demanda da indústria, nota-se a necessidade de continuarmos neste mesmo caminho – qualificando profissionais para um mercado de trabalho que se abre em leques de diferentes segmentos e oportunidades.

O Projeto Tarifa Zero vem trilhando neste mesmo sentido. Você deve estar novamente se perguntando, o que o transporte tem a ver com o acesso ao ensino. A resposta é simples: o custo. Para ir a um cursinho pré-vestibular, ensino básico, graduação, pós-graduação, curso de cabeleireiro, costura, culinária, marceneiro, empreendedorismo, inglês e mais… sempre que se quer estudar, temos que pagar o transporte, que em muitos casos é mais caro que o próprio curso.

Bem, a proposta do projeto Tarifa Zero é dar acesso gratuito ao ensino. Mas, sempre vem aquela velha pergunta: quem pagaria por isso? A lei Cidade limpa! Como? Permitindo a veiculação de anúncios nas áreas externas dos ônibus, da mesma maneira que permite a colocação de cartazes publicitários em mais de 6.500 abrigos de ônibus e em 1.000 relógios de rua. Estima-se a média de 6 anúncios, em 13.000 ônibus, para um total de 78.000 locais.

Em tempo de crise econômica, de desemprego, de necessidade na formação de mão de obra especializada, de qualificação profissional e desenvolvimento pessoal, torna-se incalculável os benefícios sociais que a isenção do transporte proporcionaria aos estudantes desta cidade.

Como poderíamos imaginar que o acesso ao transporte está diretamente relacionado ao ensino?

Espero que esta reflexão contribua para o entendimento da importância da gratuidade do transporte público para a educação, e desenvolvimento econômico e social da cidade. O Projeto Tarifa Zero é de autoria do vereador Atílio Francisco.

*Hugo Duarte é professor e secretário-geral do Republicanos Capital SP

2 thoughts on “O transporte e o acesso ao ensino | Hugo Duarte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This