Chegou a hora de ver quem tem garrafa vazia para vender. Velho ditado que se torna um paradoxo em tempos de comunicação digital, mas que na realidade pode ser muito bem utilizado para os partidos políticos que se esqueceram de que é para a frente que se anda e não desenvolveram uma plataforma digital para chegarem aos eleitores.

Embora a desigualdade na comunicação digital seja um problema para se alcançar o universo dos eleitores, não se pode transferir, exclusivamente, para a pandemia a distância entre os partidos e a população. Além do mais, essa aproximação não deveria ocorrer somente em tempos de eleição.

Existe outro velho ditado muito utilizado pelos políticos em geral: “gastei muita sola de sapato para ser eleito”, o qual não poderá ser utilizado nas eleições de 2020.

Quais serão as alternativas que os partidos oferecerão aos seus candidatos para alcançarem os eleitores?

Em janeiro de 2019 tive meu primeiro encontro com o presidente municipal do Republicanos Capital SP, Marcos de Alcântara. Falamos sobre o futuro dos partidos políticos, a falta de organização, de estrutura e principalmente da falta de profissionais que trabalhassem nos partidos, independentemente dos períodos eleitorais. Consideramos, ainda, o distanciamento dos jovens e das mulheres.

Nossa conversa tomou tal forma que em reunião com o presidente nacional, Marcos Pereira, em outubro de 2019, eu disse a ele, em tom de brincadeira: – Presidente, o Republicanos se tornará em breve um partido 4.0. Em novembro do mesmo ano, colocou-se em prática o R10 WEB – uma ferramenta de comunicação entre o partido e os eleitores da cidade de São Paulo.

Hoje, o Republicanos tem um conselho formado por jovens inseridos no mundo digital e que vêm atuando com excelência. A pandemia não pegou o Republicanos de “calças curtas”, que lançará um candidato a prefeito, além de um time selecionado de 83 candidatos a vereador, com verdadeiros representantes: jovens, mulheres, negros – fortalecendo os segmentos que clamam por igualdade social.

*Hugo Duarte é professor e secretário-geral do Republicanos Capital SP

One thought on “Quem tem garrafa vazia para vender? | Hugo Duarte

  1. Ivone Ribeiro says:

    Amo seus artigos professor Hugo, Parabéns por sua alegria e faz, também sou assim. Deus na frente não é mesmo? Também apoio o Celso Russumanno, sou advogada também como ele e ano o Direito Constitucional e o Direito do Consumidor, espero fazer parte dessa família . Shalom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This