PRB Capital fortalece representação política dos negros em São Paulo

6
Na ordem: presidente estadual do PRB SP, Sergio Fontellas; o presidente municipal do partido, Dr. Aildo Rodrigues; o novo coordenador estadual do PRB Igualdade Racial, Albert Silva; Carlos Baltazar, responsável pela coordenação dos movimentos setoriais republicanos; e Cleuder de Paula, que assume a coordenação municipal do projeto

Os Movimentos Sociais do PRB foram criados com importantes objetivos. O primeiro é incentivar que a sociedade e seus cidadãos participem da política. O segundo, que se discutam problemas temáticos por meio da expertise de cada grupo (como mulheres, jovens e negros, por exemplo). Formar lideranças políticas dentro do partido e promover o empoderamento de cada um desses nichos é a meta final.

Para fortalecer ainda mais estas ações, o coordenador nacional dos Movimentos Sociais republicanos, Carlos Baltazar, e o presidente municipal do PRB em São Paulo, Dr. Aildo Rodrigues, empossaram, nesta sexta-feira (18), Cleuder de Paula. O republicano assumiu a coordenação municipal do PRB Igualdade Racial. A cerimônia aconteceu no auditório José Alencar, na sede do PRB em São Paulo. Na mesma noite, Albert Silva assumiu a coordenação estadual do projeto.

Os negros na política

De acordo com dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), apenas 8,65% dos candidatos registrados em todo o país se declararam negros contra 51% que se declararam brancos e 39,10% que se declararam pardos.

Segundo recente pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população negra é maioria no país, com 53,6% afirmando ser “preto” ou “pardo”. Apesar disso, apenas 29% dos 5.496 prefeitos eleitos este ano são negros. A maioria eleita se declara de cor branca (70,2%).

O cenário não é diferente entre os escolhidos para legislar nas Câmaras Municipais. Dos 57.838 vereadores eleitos no Brasil, 57,1% são brancos e apenas 5% são pretos. 37% dos eleitos se declaram pardos, 0,5% amarelo e 0,2% indígena.

Ao discursar, Aildo Rodrigues citou o ativista político Martin Luther King. “Ele dizia que não é necessário que você veja toda a escada. Que precisamos é subir o primeiro degrau com fé. E o primeiro passo está sendo dado agora, neste momento, com o fortalecimento da representação política dos negros na capital e em todo o Estado”.

3
Aildo Rodrigues abona a posse de Cleuder de Paula para a coordenação municipal do PRB Igualdade Racial

Cleuder de Paula desejou colaborar no fortalecimento da militância quando teve a oportunidade de trabalhar com a juventude paulistana. “Pude identificar as dificuldades dos jovens negros e acompanhar pesquisas e notícias que comprovam a desigualdade e situação de desvantagem destes no Brasil. É fundamental que a gente crie representatividade política para a nossa e as próximas gerações”.

Consciência

Na data, o presidente nacional (licenciado) do PRB, Marcos Pereira, estava em viagem internacional representando o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Porém, ele se fez presente por meio de um vídeo. O republicano relembrou a eleição de vereadores e vereadoras negras assim como a presença de duas importantes figuras na Câmara Federal, a coordenadora nacional do PRB Mulher e deputada federal Rosângela Gomes (RJ) e a coordenadora nacional do PRB Igualdade Racial e deputada federal Tia Eron (BA). O líder reafirmou, ainda, o compromisso do partido para com as causas das minorias. “Pode contar comigo como Ministro de Estado para minorar as dificuldades que os afrodescendentes têm tido, inclusive, na geração de empregos”.

Tia Eron também não pôde estar presente, mas registrou o seu recado. Para a republicana, a luta pela igualdade racial, até então, está passiva e precisa urgentemente de uma renovação. “A militância hoje tem a obrigação e a responsabilidade de criar a consciência para que possamos fazer um diferencial em cima do que estamos vendo em todo o Brasil. Que este próximo 20 de novembro [dia em que se comemora o Dia da Consciência Negra] seja exitoso, mas, também, extremamente reflexivo”.

Conhecimento para agir

Logo após a posse, o público pôde conferir uma série de palestras que promoveram o debate e a reflexão sobre as causas negras. O publicitário e fundador da AfroBusiness, Sergio All, falou sobre sua trajetória e os desafios que os negros enfrentam como empreendedores. A advogada Simone Evangelista apresentou dados e estatísticas sobre a violência contra a mulher negra. Segundo ela, a cada 11 minutos, uma mulher é estuprada no Brasil.

14
Simone Evangelista: defesa dos direitos e combate à violência contra a mulher negra

O contador, auditor interno e gestor empresarial, Anderson Oliveira do Nascimento, falou sobre os baixos índices de lucratividade e o impacto contábil dos empreendimentos afros. Já Albert Silva, teólogo formado em missiologia transcultural e fundador do Ministério Internacional Afrodescendente (organização voltada as Comunidades Quilombolas no Brasil), falou sobre a ascensão econômica do povo negro e como isso reflete no combate à discriminação.

Os novos coordenadores já trabalham em um novo encontro. Cleuder de Paula anunciou que já em 2017 o movimento promoverá o 1º Congresso Nacional do PRB Igualdade Racial.

Texto: Fábia Zuanetti – Coord. Ascom PRB/SP

Fotos: Lucas Campos – Ascom PRB/SP

Compartilhe com amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *