Jovens Republicanos: candidatos da capital tiveram 45 mil votos a mais que em 2016

São Paulo (SP) – Finalizado o período das eleições municipais de 2020, o Jovens Republicanos da capital paulista pode agora contabilizar os resultados conquistados neste ano. Um desses resultados é o crescimento do número de votos depositados nos candidatos e candidatas jovens do partido. Juntos, eles obtiveram cerca de 45 mil votos a mais que esse perfil conquistou no pleito de 2016. Outro avanço para o movimento jovem foi o maior número de candidaturas nessa faixa de 18 a 34 anos. Em 2016, dois nomes faziam parte da chapa de candidatos do Republicanos Capital SP. Já em 2020, foram quatro jovens na disputa eleitoral.

Para o secretário municipal do Jovens Republicanos, Fabio Cruz, esse progresso é reflexo de um entendimento maior por parte dos jovens sobre o seu papel na política. Ainda de acordo com o secretário, há um reconhecimento partidário maior nessas candidaturas.

“A eleição da Sonaira Fernandes e as primeiras suplências do Jorge Wilson Filho, Caíque Mafra e Andrea Neri Santana sinalizam que cada dia mais os jovens entendem que o caminho de transformação da nossa sociedade é pela via política. E o Republicanos é um partido que investe nos Jovens. Nosso movimento tem atuação Nacional, através de uma Secretaria organizada que fomenta essa participação mais ativa do jovem na política. Além disso, quando esses jovens decidem se engajar, eles acabam tendo um destaque maior, pois estudam mais as pautas que defendem, são mais enfáticos nas defesas de suas propostas, e ainda são impulsionados pela similaridade com a internet e as redes sociais”, afirma Fabio Cruz.

Fatos que condicionam aos jovens o poder de renovar a política, uma lacuna demandada pela sociedade, o secretário lembra também que esse movimento de mudança é observado não só no Republicanos Capital SP, mas sim no meio político em geral. De acordo com os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a partir de 2021 a Câmara Municipal de São Paulo será composta por seis jovens vereadores, que possuem de 21 a 34 anos. Já no pleito de 2016, eram quatro jovens eleitos.  

Novo cenário para as eleições

Além do explícito desejo de renovação política por parte dos brasileiros, a regra que estabeleceu o fim das coligações nas chapas proporcionais também impôs um ritmo de mudança dentro dos partidos, forçando a inscrição de chapas puras nas eleições de 2020. Com esse cenário, a possibilidade de mais candidaturas jovens acabou sendo impulsionada, acredita Fabio Cruz, que também aponta outras particularidades.

“Sem dúvidas a nova regra teve influência nesse quesito. Foi uma eleição muito difícil. A alteração da legislação, a realização do pleito em plena pandemia e mais uma vez a utilização em massa de fake news. Nós, em particular, tivemos ainda a perda do nosso líder e presidente municipal Marcos de Alcântara no meio da campanha. Contudo, contabilizo saldo positivo, pois outros partidos tradicionais perderam cadeiras na Câmara Municipal e nós mantivemos as nossas quatro vagas”, acrescenta.

Nesse sentido, o movimento Jovens Republicanos da capital paulista articula os próximos passos em torno de um balanço sobre tudo o que deu certo e o que pode melhorar. “Vamos reorganizar os jovens zonais e já iniciar o planejamento para 2022. Vamos ter deputados jovens no Republicanos de São Paulo e não tenho dúvidas disso!”, conclui Fabio Cruz.

Texto: Flávio Ribeiro/ASCOM Republicanos Capital SP

Arte: ASCOM Republicanos Capital SP

Compartilhe com amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *